Singral Cimeiro - Campelo (Figueiró dos Vinhos) - (Latitude 40.0408) (Longitude 8.23927) Altitude 673 Mts. -

sábado, 12 de junho de 2010

Tão difícil arranjar tão fácil estragar...

Passaram cerca de cinco dias, desde que aqui se publicou um desabafo a propósito do caminho municipal 1124 (estrada Alge Singral) e andava eu por aqui a remexer as gavetas e eis que encontrei um apontamento já com alguns meses que me foi gentilmente enviado por Tózé Lima .
Aguardava eu um momento mais adequado para o publicar, pois estava em crer que o mesmo iria ser melhorado  com o acrescentar de mais alguns dados interessantes sobre o Singral , mas como esses acrescentos tardam em chegar, o que é perfeitamente compreensível tendo em conta a intensidade e diversidade de actividades desenvolvidas pelo nosso leitor Tózé Lima  achei que neste momento e no contexto das recentes atrocidades ao referido caminho, seria oportuno dá-lo a conhecer aos nossos leitores ,independentemente de nos transportar até aos primórdios das iniciativas que tiveram lugar para se conseguir esta estrada ,também faz referência a outras iniciativas que contribuem para o conhecimento histórico deste lugarejo. 
Ainda que sob a etiqueta "elementos históricos" deste blog, já haja alguma matéria sobre o Singral, este texto que aqui acrescento da autoria deste nosso leitor será certamente mais um elemento para enriquecer este historial.



"O blog dedicado ao Singral é importante para a identidade do concelho de Figueiró dos Vinhos, e particularmente da zona serrana do norte do concelho, para além de integrar relatos da vida de uma aldeia que recusa permanecer na sombra, graças a homens e a iniciativas, que mantêm as nossas (interiorizadas) aldeias vivas, plenas de identidade e de memórias pulsantes.
Já integrei o blog do Singral («SINGRAL - Um blog rural») na colecção de links do meu blogue (http://booklandia.pt/tozemcsilva/).
Antes de abraçar a causa do património, das memórias e identidades e da história local (primeiro com uma licenciatura e agora com um mestrado, que estou a finalizar) fui topógrafo da Camara Municipal de Figueiró dos Vinhos durante 16 anos, tendo nesse ambito, palmilhado dezenas de vezes o concelho figueiroense, que conheço como ninguem e (tal como se diz) "como as palmas das minhas mãos". Conheço muito bem o Singral e toda a região de Campelo, todos os caminhos, povoações e "casais", ribeiras, etc, tendo inclusivamente feito o levantamento topográfico a povoações inteiras (Peralcovo, Alge, Pé de Janeiro, Carvalhos, Pedingote, Eiras, campelo, Campelinho, Ribeira Velha, Fontão - Cimeiro e Fundeiro- , Serrada, Poisia, Póvoa, Torgal, Carvalho da Barreira, Porto Oliveira, Singral, Vilas de Pedro...etc, etc. Observei muito bem cada uma dessas povoações e conheço pessoas em todas elas.
Gosto muito da povoação do Singral, que visitei muitas vezes, solitariamente ou com amigos que convidava para esse efeito. Nessa altura era um lugar deserto, onde reinava apenas o vento e o murmurar das ribeiras, sobretudo entre 1993 e 1995.
Um dia destes, quem sabe, talvez a gente se encontre por lá...para beber um copo e aproveito para matar saudades dessa pérola serrana.
Uma curiosidade acerca do Singral: a sua fonte foi inaugurada em 1947 e foi graças a um homem, de nome José Lourenço, comerciante em Lisboa (e acho que filho desse lugar) que a mesma foi construida, para regozijo da população do lugar e da Camara Municipal (na altura o presidente ainda era o Dr. Manuel Simões Barreiros), que assim poupou uns "cobres" ao erário público. O Singral foi das primeiras povoações campelenses a possuir abastecimento de água, por via dessa preciosa fonte. "
..."
José Lourenço, comerciante em Lisboa, foi um agente dinamizador no lugar do Singral Cimeiro (onde eu acho que o mesmo nasceu), tendo tomado algumas iniciativas objectivando a melhoria da qualidade de vida da população desta pequena aldeia, bem como acabar com o isolamento que a mesma padecia em relação à sede do concelho. Lembro que o Singral é a aldeia mais distante em relação à vila de Figueiró dos Vinhos.

Assim, em Novembro de 1945, presidiu a uma comissão que formou, a fim de encetar esforços junto do então Presidente da Câmara Dr. Manuel Simões Barreiros, para a construção da estrada Alge-Singral.
Em Abril de 1947, através da Camara Municipal, conseguiu que um engenheiro viesse de Coimbra, de nome Lemos, e partisse para aquele lugar, calcorreando a serra, (lembro também que Manuel Simões Barreiros nutria um carinho especial pela freguesia que o viu nascer) a fim de fazer o estudo para a construção da estrada.
Entretanto, continuo a investigar o apuramento da sua conclusão, tanto nos livros de “actas” da Câmara como na Imprensa local da época. Prometo que darei noticia nesse sentido.
Quanto ao abastecimento de água: a primeira fonte da aldeia foi construída durante o 1º semestre do ano de 1947, graças também a iniciativa deste benemérito José Lourenço, para regozijo da população do lugar e da Câmara Municipal, que assim poupava uns "cobres" ao erário público. O Singral foi das primeiras povoações campelenses a possuir um pré-abastecimento de água, por via dessa preciosa fonte.
Todavia, em 21 de Julho de 1963, pelas 12 horas, era inaugurado oficialmente o “abastecimento” de água ao lugar do Singral, levado a cabo por iniciativa da Câmara Municipal, que se fez representar nessa inauguração e que culminou em festa rija abrilhantada pelo Rancho Folclórico da Lousã.
Isto é, entre 1947 e 1963, a povoação do Singral Cimeiro teve a sorte de desfrutar de uma fonte graças à iniciativa de um particular, uma vez que tais obras pesavam no erário público, mercê da falta de fontanários em muitas aldeias espalhadas de norte a sul do concelho Figueiroense. Muitos lugares só possuíram “abastecimento” de água regular (através de fontanários) no desenrolar da década de 50 ou 60, com fontanários eficazmente canalizados e ligados a fontes de água mais encorpadas."

Sem comentários: