SINGRAL - Campelo (Figueiró dos Vinhos) - (Latitude 40.0408) (Longitude 8.23927) Altitude 673 Mts. - Radioamador residente CT1EIU - QTH locator IN50VA-

sexta-feira, 22 de Agosto de 2014

Via Láctea no céu do Singral

Cursos de formação para profissionais.

Atenção,se é trabalhador em alguma empresa que utilize este tipo de máquinas ou se o pretende vir a ser,deverá equacionar esta opção, que agora poderá fazer em Figueiró dos Vinhos.




quarta-feira, 13 de Agosto de 2014

Festa em honra de S.Tiago- 2014

Estas festas inseridas no vulgarmente conhecido "meu querido mês de Agosto" (só que desta feita é ainda em Julho...) têm o seu quê de interessante,no que toca particularmente à nossa,ela é em honra do S.Tiago,um Santo particularmente atraído pelas encostas da Serra e neste caso da Lousã,não o invejo ,até porque aqui se respira um ar bastante límpido e até bem condimentado pelo oxigénio libertado pela foto-síntese dos eucaliptos...no entanto fica a ideia à primeira vista, que já não se respira como antigamente,aqui no Singral uma povoação à beira da extinção já se consegue sentir o divórcio daqueles que outrora faziam engrandecer o verdadeiro espírito comunitário, enfim ,sinais dos novos tempos que cada vez mais catapulta a sociedade para uma existência cada vez mais individualista e de existência mais efémera,no entanto agrada-me, e de alguma maneira me reconforta,o facto de quando em vez sentir a afável presença de alguns veados,e outros espécimens da fauna local que me vão fazendo sentir um pouco mais próximo da essência da "criação",ainda que ,por vezes nos assaltem de emboscada a nossa horta, e na ânsia de se alimentarem com algumas iguarias, nos provoquem alguns desânimos que de imediato são compensados pelo facto de entendermos que só lutam pela sua sobrevivência. Os visitantes têm sido fartos e diversos ,mas sempre com o grande defeito das deformações citadinas...sempre com pressa!!!  e indiferentes ,poucos são os que conseguem "parar" um pouco, e em jeito de meditação desfrutarem calmamente sem pressas nem horário ,com um olhar simples e descontraído, para os vales que nos circundam ,adquirindo assim uma certa paz de espírito.Aqui estão algumas das inúmeras fotos que tirei a fim de vos dar a conhecer um pouco melhor aquilo que se passou por aqui...até breve!


sábado, 19 de Julho de 2014

Fontão Fundeiro está em Festa

Fizemos uma visita para ver o ambiente que se vivia em Fontão Fundeiro,a maioria foi de carro enquanto alguns o fizeram a pé dos mais variados sítios por devoção a Nª Srª da Saúde,o grupo de Alge e Singral partiu a pé pelas 17 horas, o repórter e a Lady foram de carro e lá esperaram pelos caminhantes...no pelotão da frente estava o Zeca mais a prima da Ana...logo seguidos da Herminia com o Bruno que foram recepcionados pela Lady...Depois foram umas farturas,umas "bjecas" umas bifanas e assistiu-se um pouco ao "check sound" do "Canário" que por sinal me surpreenderam pela qualidade dos músicos,o som era bom, coisa rara nestes encontros ,as "caixas" eram da HK.
Pelas 20 horas,regressámos para a janta e um merecido descanso para a caminhante.







segunda-feira, 7 de Julho de 2014

Oferta cultural na zona da Lousã




sábado, 28 de Junho de 2014

O acordo ortográfico e o futuro da língua portuguesa

  Um dia destes dei por mim a ler este artigo o qual me encheu as medidas,ou não seja eu contra o acordo ortográfico,sim porque ,escrever correctamente o português já é uma tarefa difícil quanto mais com estes absurdos acordos e nem sempre o consigo fazer, aqui e acolá lá vão aparecendo uns erros mas digo-vos que tento o meu melhor e sempre utilizo o dicionário quando me afloram dúvidas,mas este texto que reproduzo mais abaixo retirado do blog "Portugalglorioso" é divinal! vale a pena gastar uns minutos e ler.

 "O acordo ortográfico e o futuro da língua portuguesa


Tem-se falado muito do Acordo Ortográfico e da necessidade de a língua evoluir no sentido da simplificação, eliminando letras desnecessárias e acompanhando a forma como as pessoas realmente falam. 
Sempre combati o dito Acordo mas, pensando bem, até começo a pensar que este peca por defeito. Acho que toda a escrita deveria ser repensada, tornando-a mais moderna, mais simples, mais fácil de aprender pelos estrangeiros.

Comecemos pelas consoantes mudas: deviam ser todas eliminadas.
É um fato que não se pronunciam .
Se não se pronunciam, porque ão-de escrever-se?
O que estão lá a fazer?
Aliás, o qe estão lá a fazer?
Defendo qe todas as letras qe não se pronunciam devem ser, pura e simplesmente, eliminadas da escrita já qe não existem na oralidade.

Outra complicação decorre da leitura igual qe se faz de letras diferentes e das leituras diferentes qe pode ter a mesma letra.
Porqe é qe “assunção” se escreve com “ç” e “ascensão” se escreve com “s” ?
Seria muito mais fácil para as nossas crianças atribuír um som único a cada letra até porqe, quando aprendem o alfabeto, lhes atribuem um único nome. Além disso, os teclados portugueses deixariam de ser diferentes se eliminássemos liminarmente o “ç” .

Por isso, proponho qe o próximo acordo ortográfico elimine o “ç” e o substitua por um simples “s” o qual passaria a ter um único som. Como consequência, também os “ss” deixariam de ser nesesários já qe um “s” se pasará a ler sempre e apenas “s”.

Esta é uma enorme simplificasão com amplas consequências económicas, designadamente ao nível da redusão do número de carateres a uzar. Claro, “uzar”, é isso mesmo, se o “s” pasar a ter sempre o som de “s” o som “z” pasará a ser sempre reprezentado por um “z”. Simples não é? se o som é “s”, escreve-se sempre com s. Se o som é “z” escreve-se sempre com “z”.

Quanto ao “c” (que se diz “cê” mas qe, na maior parte dos casos, tem valor de “q”) pode, com vantagem, ser substituído pelo “q”. Sou patriota e defendo a língua portugueza, não qonqordo qom a introdusão de letras estrangeiras. Nadade “k”. Ponha um q.

Não pensem qe me esqesi do som “ch”. O som “ch” será reprezentado pela letra “x”. Alguém dix “csix” para dezinar o “x”? Ninguém, pois não? O “x” xama-se “xis”. Poix é iso mexmo qe fiqa.

Qomo podem ver, já eliminámox o “c”, o “h”, o “p” e o “u” inúteix, a tripla leitura da letra “s” e também a tripla leitura da letra “x”. Reparem qomo, gradualmente, a exqrita se torna menox eqívoca, maix fluida, maix qursiva, maix expontânea, maix simplex. Não, não leiam “simpléqs”, leiam simplex. O som “qs” pasa a ser exqrito “qs” u qe é muito maix qonforme à leitura natural.

No entanto, ax mudansax na ortografia podem ainda ir maix longe, melhorar qonsideravelmente. Vejamox o qaso do som “j”. Umax vezex excrevemox exte som qom “j” outrax vezex qom “g”- ixtu é lójiqu? Para qê qomplicar ?!? Se uzarmox sempre o “j” para o som “j” não presizamox do “u” a segir à letra “g” poix exta terá, sempre, o som “g” e nunqa o som “j”. Serto? Maix uma letra mud a qe eliminamox.

É impresionante a quantidade de ambivalênsiax e de letras inuteix qe a língua portugesa tem! Uma língua qe tem pretensõex a ser a qinta língua maix falada do planeta, qomo pode impôr-se qom tantax qompliqasõex? Qomo pode expalhar-se pelo mundo, qomo póde tornar-se realmente impurtante se não aqompanha a evolusão natural da oralidade?

Outro problema é o dox asentox. Ox asentox só qompliqam! Se qada vogal tiver sempre o mexmo som, ox asentox tornam-se dexnesesáriox. A qextão a qoloqar é: á alternativa? Se não ouver alternativa, pasiênsia. É o qazo da letra “a”. Umax vezex lê-se “á”, aberto, outrax vezex lê-se “â”, fexado. Nada a fazer. Max, em outrox qazos, á alternativax. Vejamox o “o”: umax vezex lê-se “ó”, outrax lê-se “u” e outrax, lê-se “ô”. Seria tão maix fásil se aqabásemox qom isso!

qe é qe temux o “u”? Se u som “u” pasar a ser sempre reprezentado pela letra “u” fiqa tudo tão maix fásil! Pur seu lado, u “o” pasa a suar sempre “ó”, tornandu até dexnesesáriu u asentu. Já nu qazu da letra “e”, também pudemux fazer alguma qoiza: quandu soa “é”, abertu, pudemux usar u “e”. U mexmu para u som “ê”. Max quandu u “e” se lê “i”, deverá ser subxtituídu pelu “i”. I naqelex qazux em qe u “e” se lê “â” deve ser subxtituidu pelu “a”.

Sempre. Simplex i sem qompliqasõex.
Pudemux ainda melhurar maix alguma qoiza: eliminamux u “til” subxtituindu, nus ditongux, “ão” pur “aum”, “ães” – ou melhor “ãix” - pur “ainx” i “õix” pur “oinx” . Ixtu até satixfax aqeles xatux purixtax da língua qe goxtaum tantu de arqaíxmux.

Pensu qe ainda puderiamux prupor maix algumax melhuriax max parese-me qe exte breve ezersísiu já e sufisiente para todux perseberem qomu a simplifiqasaum i a aprosimasaum da ortografia à oralidade so pode trazer vantajainx qompetitivax para a língua purtugeza i para a sua aixpansaum nu mundu.

Será qe algum dia xegaremux a exta perfaisaum? "
Fonte: Texto retirado de http://portugalglorioso.blogspot.pt/2012/11/acordo-ortografico-no-seu-melhor.html