Singral Cimeiro - Campelo (Figueiró dos Vinhos) - (Latitude 40.0408) (Longitude 8.23927) Altitude 673 Mts. -

terça-feira, 26 de junho de 2012

Tempo de férias...cá dentro!

Já a algum tempo que tenho vindo a reparar e com algum constrangimento nas informações erróneas que circulam nos roteiros turísticos a propósito do Viveiro das Trutas em Campelo,desta vez um nosso leitor fez despertar a vontade de fazer referência a este facto.
Veja-se por exemplo o que pode encontrar no site da Câmara Municipal;
"

Turismo

Percursos Turísticos

Campelo

Percurso em Campelo - A Beleza da Serra
Campelo é a freguesia mais a norte do Concelho e também a mais extensa, em grande parte ocupada por uma notável mancha florestal.
Saindo de Figueiró tome a EN 236-1, tomando a direcção de Vilas de Pedro, que possui uma das mais antigas capelas da freguesia dedicada a N.ª Sr.ª do Pranto, podendo parar no modelar parque de merendas à saída do lugar. Seguidamente naMachuca, local onde no século XVII existiu um Engenho de Transformação de Ferro, pode passar à beira da ribeira e contemplar a bela da paisagem proporcionada pela moldura verde e pelos açudes existentes. Continue o percurso, passando pelo lugar deFontão Fundeiro com o seu casario pitoresco, chegando, enfim, a Campelo. Parando no largo principal desloque-se à Praia Fluvial que aproveita o leito da Ribeira de Alge que nasce a montante, podendo logo após visitar o Viveiro de Trutas, que aproveita a pureza das águas da ribeira e que dispõe de um bela esplanada a ela sobranceira e de um restaurante onde poderá apreciar a singularidade da confecção da Truta, o queijo de cabra e o mel da Serra da Lousã. Motivo de interesse é também a Igreja Paroquial de N.ª Sr.ª da Graça, bastante elegante e com estatuária do século XVI.
Deixando Campelo cujo casario se encontra disposto em harmonia de presépio, tome a direcção de Alge, ao encontro da nascente da Ribeira de Alge, podendo mergulhar nas águas puras da Praia Fluvial, repousar no seu parque de merendas, apreciando a beleza natural da região. Uma nota para referenciar vários exemplos que encontrará no seu percurso, a existência de Alminhas, devocionários populares símbolos da religiosidade do povo que se encontram em número elevado por todo o concelho. Subindo até ao lugar de Singral Cimeiro, aldeia mais a norte do concelho, desfrute do ar puro da Serra da Lousã e aprecie a olho nu exemplares de caça maior.
"
 Claro que, no que concerne ao Viveiro das Trutas são "Tretas" nada disto existe neste momento,mas lamentavelmente leva-se as pessoas ao engano,seria bom isso sim, que algo fosse feito para recuperar e dar utilidade aquele espaço que até tinha quartos para alojamento,mas é mais um dos inúmeros exemplos que provam que este País anda sempre em contra-mão...   ! faça-se turismo cá dentro... mas traga o farnel no alforge!   Notícia do fecho do Viveiro,leia mais.
No entanto, gostaria de referir que apesar de tudo existe uma outra infraestrutura em Campelo capaz de minimizar esta lacuna ,que consta de uma Piscina e de um espaço de lazer muito agradável que foi construído no espaço da antiga escola primária,(Leia a notícia,clique aqui.) aqui poderá confeccionar o seu petisco pois existem óptimas condições para isso e ainda com balneários e a possibilidade de instalar a sua tenda para passar uns dias ,a associação local "O Convívio" também lhe pode proporcionar a toma de um café ou de uma outra qualquer bebida mas em horário restrito.Se for visitar Alge ,leve também o farnel e se a associação local "O Penico"estiver aberta também poderá desfrutar de bebidas diversas,se continuar a subir a Serra e vier ao Singral o mais provável é não ver ninguém o que não significa que não estejamos cá... e é sempre bem-vindo, no entanto a Associação local "Casa de Convívio do Povo do Singral"prevê estar operacional aos Fins de Semana para acolher eventuais visitantes. 

domingo, 24 de junho de 2012

Alge ficou mais pobre.





Mais um filho da terra que nos deixou...o nosso querido amigo Sr.Armindo Ferreira Lourenço faleceu esta madrugada.
O funeral realiza-se amanhã às 12 horas a partir da Capela de Alge para o cemitério de Campelo.
Os nossos mais sentidos pêsames a toda a sua família.

terça-feira, 19 de junho de 2012

A "JAVARDICE" da TDT em Portugal!

Não sou propriamente um "catedrático" nestas matérias ,mas já tinha pensado escrever aqui umas "coisas" acerca desta "javardice" para difundir Televisão Digital Terrestre em Portugal,abordei em tempos muito ao de leve este assunto (veja)(veja )(veja)no que concerne particularmente à nossa freguesia ,mas já previa que este fenómeno fosse bem mais amplo,no entanto como noutros sítios se encontra informação bem feita e detalhada sobre o assunto em causa, limitei-me a sugerir ir a esses locais.Acontece porém que encontrei um artigo que considero bem à medida para elucidar os leitores interessados sobre este grandioso feito, em que a Anacom deveria ter vergonha em subscrever este estado de coisas...ou não reparou...?
O texto em causa foi retirado do Blog-TV DIGITAL EM PORTUGAL-e é da autoria de quem sabe da poda!Este texto para além de tecnicamente estar elucidativo, também tem a sua componente crítica e que me encheu as medidas leiam e digam qualquer coisa! 


"Nas últimas semanas, sobretudo desde o apagão analógico, têm-se verificado muitas falhas de recepção na rede TDT, originando milhares e milhares de queixas. Estas falhas acontecem sobretudo à noite e são mais frequentes nos dias quentes.
Na verdade, esta situação não é recente e tem-se constatado sistematicamente este tipo de falhas desde o início da rede, em Abril de 2009. Apenas o número de pessoas que a verifica é agora muito maior, em virtude da tardia adesão à TDT, fruto de Portugal ter, senão a mais pobre plataforma TDT do Mundo, claramente a TDT mais fraca da Europa.
Como se não bastassem todos os aspectos negativos que rodearam a implantação, a saber:
  • O MUX A devia ter 6 serviços e tem apenas 4 (falta o 5º canal: Concorreram ZON e Telecinco, processo está em tribunal; falta o canal HD – como se tolera que os detentores da licença continuem impunes ao não emitir conteúdos neste canal?)
  • Os 5 MUXs B a F nunca foram para o ar. Houve 2 candidatos, mas o que ganhou (Portugal Telecom) desistiu. Por que razão não se abre novo concurso internacional?
  • A cobertura terrestre do único MUX existente é francamente má, inferior ao nível mínimo de praticamente todos os países em que se aproxima da barreira dos 98 a 99% e é inclusivamente inferior à cobertura anterior da rede analógica (95%).
  • Equipamento caro, em virtude de se ter escolhido um codec mais eficiente que permite maior número de canais a ser emitidos, mas que não está a ser rentabilizado.
Temos agora mais um factor negativo para quem não deseja subscrever qualquer pacote pago para ver a televisão que sempre viu até aqui: falhas constantes na recepção do sinal.
A que se devem então estas falhas? Ao contrário do que por vezes se lê, não se devem a acções deliberadas por parte do detentor do direito de utilização de frequência (PT) para “cortar” o sinal nem muito menos a intervenções na rede de emissores para melhorias. A verdade é muito mais simples: estas falhas devem-se a um fenómeno natural muito conhecido (formação de ductos) na Troposfera e ao facto da rede portuguesa trabalhar em frequência única em todo o território continental (SFN).
Os parâmetros actuais da rede TDT em frequência única são estes:
Para uma rede trabalhar correctamente em frequência única, é muito importante dimensionar adequadamente a localização dos emissores, potência de emissão, diagrama de radiação das antenas, etc. O parâmetro de projecto mais importante é o chamado “intervalo de guarda” que corresponde em Portugal a ¼ da duração de um “símbolo” e que é equivalente 224us (Um símbolo é obtido através da modulação de um conjunto de bits).
Para que serve o intervalo de guarda? O intervalo de guarda funciona da seguinte maneira:
  • Todos os emissores TDT estão sincronizados entre si, logo todos emitem o mesmo símbolo ao mesmo tempo
  • Um receptor situado na área abrangida por mais do que um emissor TDT que se situem a distâncias diferentes vai receber 2 símbolos em momentos diferentes, já que como os emissores estão a distâncias diferentes, o sinal do emissor mais distante vai sofrer mais atraso do que o sinal do emissor mais próximo
  • O receptor vai escolher um dos sinais para referência, vai adquiri-lo e a seguir vai ficar “à espera” de mais réplicas até ao final do Intervalo de guarda. Qualquer réplica recebida dentro desse intervalo vai ser interpretada como o mesmo símbolo e portanto reforça o sinal.
  • Quando o intervalo de guarda (os 224 us) se esgotam, o receptor entra no período de recepção do símbolo seguinte e vai considerar que qualquer sinal recebido nesse intervalo corresponde ao símbolo seguinte.
É importante referir qual a distância que um sinal viaja, à velocidade da luz, neste “intervalo de guarda”:
Da física temos: d (distância) = v (velocidade).t (tempo)
Resulta então que d= 3e8 x 224e-6, ou seja a distância percorrida por um sinal em 224 microssegundos é de 67.2 km.
O que acontece então se um receptor receber sinal dum emissor próximo e simultaneamente receber sinal de um emissor TDT mais longínquo? Lembremo-nos que toda a rede TDT portuguesa trabalha na mesma frequência, pelo que esta situação pode resultar em reforço de sinal ou destruição de sinal consoante esta condição:
  • a) O 2º emissor está dentro da área de intervalo de guarda, isto é, mais próximo que 67.2 km → o sinal é reforçado, interferência construtiva
  • b) O 2º emissor está fora da área de intervalo de guarda, isto é, mais distante que 67.2 km → o sinal sobre uma interferência destrutiva, podendo mesmo aniquilar a recepção.
Isto é uma abordagem algo simplista porque teremos também que contar com as reflexões do próprio emissor, isto é, não é sequer necessário existirem vários emissores para que uma rede SFN funcione mal, ou pelo menos cause problemas em determinados locais. Na prática, a distância segura de 67.2 km vai ser muito menor.
Vemos portanto que cabe à entidade detentora da rede TDT assegurar que nenhum emissor TDT é captado a mais do que 67 km de distância. Isto não é uma tarefa fácil. Normalmente o que se faz é uma escolha criteriosa dos locais de emissão, sistema radiante e potência emitida. Mas existe mais um factor que parece que tanto Anacom como PT esqueceram neste processo: a variabilidade intrínseca da atmosfera que provoca alterações brutais do alcance dos sinais rádio.
É isto que está a afectar a rede Portuguesa: o facto de se ter escolhido uma única frequência de operação em todo o continente e a variabilidade do alcance do sinal devido a mudanças na atmosfera. Na verdade, um sinal rádio tanto pode viajar apenas 30km como no dia seguinte poder alcançar mais de 300 km. Estas variações podem mesmo ser previstas consoante a pressão atmosférica, temperatura, humidade, etc. Sob determinadas condições, os sinais das faixas VHF e UHF podem facilmente ultrapassar a linha de vista e percorrer centenas ou até milhares de kilómetros, muito para além do previsto em situação normal.
William R. Hepburn é um meteorologista e entusiasta de rádio famoso por ter desenvolvido um algoritmo de previsão deste fenómeno de propagação para além de linha de vista. Podemos ver na sua página emhttp://www.dxinfocentre.com/tropo_eur.html a previsão de propagação para praticamente todo o mundo. Vejamos um exemplo da previsão para 5a Feira da semana passada, uma semana muito afectada por falhas na rede TDT:
Podemos constatar como Portugal, sobretudo a costa litoral, é muito afectada por propagação melhorada. Isto provocou falhas generalizadas de recepção TDT, pois a distância de segurança de 67.2 km foi largamente ultrapassada pelos emissores TDT nacionais.
Como evitar o problema? Como a Anacom ainda não consegue alterar as condições de propagação só existe uma coisa a fazer: acabar com a rede SFN e passar a rede TDT para MFN, ou seja, sistema em multifrequência: cada região com a sua frequência de modo a que quando este problema de propagação surja não haja interferência entre regiões e se consiga receber TDT correctamente. Foi o que Espanha fez, nomeadamente na Galiza. Muitos Multiplexers de Santiago de Compostela que estão (ainda) em SFN (e podem alcançar centenas de km) foram desconectados em Vigo da rede SFN e emitem a partir deste emissor em frequências (canais UHF) alterados.
O mesmo se devia fazer em Portugal. Adoptar um esquema MFN, que podia inclusivamente re-utilizar a antiga rede analógica, já que deixaria de haver problema de interferência destrutiva. Por exemplo, o Norte podia ser servido numa frequência a partir do Monte da Virgem e o Centro servido por outra frequência a partir da Lousã. Os antigos retransmissores analógicos poderiam também ser reactivados em pequenos grupos SFN do emissor principal MFN.
A rede SFN tal como está, manifestamente não serve os interesses da população. Uma nota da EBU (http://www.analysysmason.com/PageFiles/11730/EBU%20on%20SFN.pdf) aconselha a que as redes SFN tenham uma diâmetro máximo de 150 a 250km, muito diferente do que existe actualmente. Essa dimensão, pode no entanto corresponder facilmente às zonas de influência dos antigos emissores analógicos.
É interessante verificar como Portugal dispõe de direitos já negociados para ter em operação 3 redes nacionais em MFN, com frequências distintas por região. O mapa seguinte é um planeamento efectuado pela própria Anacom, no qual se verificam os canais UHF de 3 Multiplexers, região por região:
Este planeamento foi feito para colocar em prática depois do apagão analógico, em que já se teria todo o espectro UHF e VHF disponível, mas não tem ainda em conta a desafectação dos canais 61 a 69 para emissões televisivas. Estes 9 canais passaram a ser utilizados pela 4a geração móvel.
No entanto, é sabido que em posterior reunião com autoridades espanholas, Portugal mantém intactos os direitos a 3 redes Nacionais em MFN, pelo que será fácil substituir os 2 casos de frequências acima do canal 60.
Em conclusão: se bem que o MFN, em pequenas redes SFN, pode ainda não resolver todos os casos de recepção deficiente (os ecos do próprio emissor continuam a ser um problema) pode no entanto ser a solução para as graves deficiências notadas nos últimos tempos devidos às variações de condições de propagação e que originaram milhares e milhares de queixas. Estas variações serão uma constante todos os anos, principalmente no Verão. Portugal dispõe não de um, mas sim de 3 direitos negociados com Espanha para ter no ar 3 Multiplexes diferentes e em MFN. O apagão analógico já se deu, o espectro está aí. A população gastou com esforço muito dinheiro para se adaptar. Merece agora um serviço condigno."

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Apicultura no Singral

Sendo o Singral e zonas circundantes um local privilegiado para a instalação de apiários aos quais não somos de todo alheios,pois as simpáticas abelhas de quando em vez fazem "raids" e acabam por ser inconvenientes,mas, como até apreciamos as propriedades dietéticas do mel lá vamos dando o desconto e sendo tolerantes,no entanto apesar de sermos uns ignorantes na matéria pensamos que há que respeitar alguma distância mínima entre as "colónias" e as nossas casas.
Em boa verdade abriu-se este tópico porque é neste mês que se têm que efectuar alguns procedimentos legais por parte dos apicultores relativamente à sua actividade. Assim sendo deixo aqui um "lembrete"cujo texto foi retirado da página oficial da DGAV (Direcção Geral de Veterinária).

 ABELHAS


O Registo de Actividade Apícola é efectuado anualmente durante o mês de Junho, mediante o preenchimento e entrega do Mod. 490/DGV Registo da Actividade Apícola (Declarações de Existências) -, na Direcção de Serviços da Região (DIV/NIV), nas Organizações de Apicultores protocoladas para o efeito, ou em outros locais a designar (consulte as Instruções de Preenchimento do Mod. 490/DGV).

As medidas gerais em vigor para a actividade apícola, estão divulgadas no Edital de Registo da Actividade Apícola, podendo ser complementadas com outras informações (consulte Aviso ).
Sempre que pretendam deslocar o(s) apiário(s), os detentores devem comunicar previamente à Direcção de Serviços Veterinários da Região de destino da futura implantação do(s) mesmo(s), através do Mod. 488/DGV - Comunicação de Deslocação de Apiários.
As deslocações do(s) apiário(s) para zonas controladas devem ser previamente autorizadas pela Direcção de Serviços Veterinários da Região de destino da futura implantação do(s) mesmo(s).

Indústria e Comércio de Cera destinada à Actividade Apícola
Mod. 555/DGV - Registo de Indústria e Comércio de Cera destinada à Actividade Apícola.
Lista de Entidades registadas na Direcção-Geral de Veterinária.

Sardinhada de St.António em Alge

Amanhã ,a Associação local em Alge "O Penico"organiza um almoço convívio que será constituído principalmente por uma majestosa sardinhada ,convidam-se todos os sócios e simpatizantes para aparecerem e disfrutarem de um agradável convívio.
Para informações adicionais contactar o Sr. Jalles (919872555) ou "Toíto".

quarta-feira, 6 de junho de 2012

E os dias vão passando...(Castanheira de Pera)

Segundo julgo saber,a energia eléctrica para iluminação pública é paga pelos Municípios,mas aqui a história é outra... parece antes, ser uma espécie de controle de qualidade às lâmpadas! (?) mais um dia que passou...




A festa do Singral

                                                     Festa anual no Singral




                                     (S.Tiago-No interior da Capela do Singral)


                                                                
Em honra do Padroeiro da terra (S.Tiago) irá realizar-se como habitualmente a sua festa anual no último fim de semana de Julho dias 28 e 29.
O programa será também como habitualmente mais humilde do que na maioria dos lugarejos à nossa volta, mas sempre muito rico em calor humano e são convívio.Existirão algumas novidades que não iremos ainda "destapar" neste momento,mas haverá ao contrário do habitual, os "comes" para acompanhar os "bebes"!Teremos muita música ambiente,a presença de música de acordeon e um rancho Folclórico a actuar no Domingo .E também ao contrário do habitual contamos com algum apoio logístico da Câmara Municipal de Figueiró dos Vinhos por forma a propiciar melhores condições para acolher os visitantes que desde já agradecemos publicamente.

Verão e Festas...(Continuação)

Desta feita vou também alertar os nossos leitores, que este ano e por mero acaso o meu amigo Américo Monteiro vem às festas do Fontão Fundeiro.Sem dúvida uma grande atracção como vem sendo apanágio das Festas do "Fontão Fundeiro" espero conseguir passar por lá, para além da hospitalidade habitual também gostaria de cumprimentar o "Rei" do "Nós Pimba",apareçam!




Esta informação foi disponibilizada pelo simpático Sr.Manuel, no único estabelecimento comercial ainda activo em Fontão Fundeiro,ou melhor EM TODA A FREGUESIA!











Cheira a verão ,vem as festas...

A grande maioria das festas tradicionais realizam-se durante o verão,lembram-se do "Meu querido mês de Agosto"? e nos lugares do "Burgo" não é excepção à regra,assim vou desde já alertá-los para uma aqui bem perto em Aldeia Fundeira, nos próximos dias 22-23-24 deste mês!Nunca fui lá "espreitar", pode ser que dê este ano.
Fica o convite .




Amizade "silenciosa"

       
                       Local:  Campelo

terça-feira, 5 de junho de 2012

Negligência ou mania das grandezas? (Castanheira de Pera)

Na verdade ultimamente nem tempo tenho tido para dissertar um pouco,acontece porém que nestes últimos dias tenho reparado num "fenómeno" curioso ao passar pela "Grandiosa" rotunda que é uma variante ao acesso a Castanheira de Pera, e que dista desta apenas cerca de dois Km.
Na verdade, vou apenas chamar a isto um facto insólito,pois tenho que ser "soft" não vá o "diabo" tecê-las...
Então é assim,em plena luz do dia temos os "Grandiosos" candeeiros plantados nesta rotunda completamente acesos! (?) e para quê? perguntarão vocês.Nunca se sabe, se para os alimentar terão que cobrar taxas a outros lados,como por exemplo cobrarem 10,80 € para quem queira desistir de ser consumidor de água,ou seja para deixar de ser consumidor tem que pagar!!! a desculpa é para remover o contador,e desistir...(?)na realidade constatou-se que o contador continua lá e apenas fecharam a torneira,e esta?  Viva a "CRISE".



segunda-feira, 4 de junho de 2012

Sessão extraordinária da Assembleia de Freguesia de Campelo



Informa-se a população da Freguesia de Campelo da realização de uma sessão extraordinária marcada para o próximo dia 8 de Junho pelas 18 horas na sede da Junta de Freguesia.
Ordem de trabalhos:
Ponto único- eleição  do secretário da Junta de Freguesia.
Iniciativa tomada a 29 de Maio de 2012
Assinada pelo Presidente da mesa da Assembleia,Sr. Franclim Alves Nicolau