Singral Cimeiro - Campelo (Figueiró dos Vinhos) - (Latitude 40.0408) (Longitude 8.23927) Altitude 673 Mts. -

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Um olhar sobre Peralcovo.

Foi no dia 30 de Setembro que resolvi fazer uma incursão no lugar de Peralcovo,não encontrei ninguém ...passeei-me pelos seus "quelhos" e tirei algumas fotos que disponibilizo para aqueles que queiram ter uma ideia da fisionomia actual do lugar.
Clique aqui para ver as fotos

Fátima Lopes em Figueiró dos Vinhos no dia 6 de Novembro

Numa iniciativa da Câmara Municipal, a conhecida apresentadora Fátima Lopes estará em Figueiró dos Vinhos no próximo dia 6 de Novembro.

Na ocasião, pelas 18 horas estará no Clube Figueiroense - Casa da Cultura onde decorrerá uma conversa aberta onde a apresentadora falará do seu último livro «Um pequeno grande amor». No fim da sessão Fátima Lopes fará uma visita ao lar da Santa Casa da Misericórdia.

Fátima Lopes é um dos rostos mais conhecidos da televisão portuguesa. O seu trabalho foi reconhecido em 2004 com o prémio Melhor Apresentadora de Entretenimento atribuído pela Casa da Imprensa.

Actualmente podemos vê-la na SIC, todas as manhãs, no programa «Fátima» tendo tido a seu cargo a apresentação de desfiles de Moda Paris e Moda Roma, Portugal Fashion e a Gala dos Globos de Ouro 2003, 2004 e 2005.

Neste momento a apresentadora já vai no seu segundo romance, tanto o primeiro, «Amar depois de amar-te», como o último, «Um pequeno grande amor», estiveram nos tops durante várias semanas.

Uma ilha "natural" em Castanheira de Pera

A já internacionalmente conhecida "Praia das Rocas" em Castanheira de Pera, tem de facto uma ilha artificial no meio do espaço dedicado aos banhistas,mas... ali mesmo ao lado talvez a uma centena de metros ergue-se esta sumptuosa casa que lhe foram retirados os acessos por via terrestre, não pode ser demolida?ou é para preservar o elemento arquitetónico? se for para recuperar falta uma ponte...

O vento descaracterizou a Capela do Singral.


Foi no passado dia 10, quando por aqui passou um ventinho um pouco mais forte, que a cruz no topo da Capela não resistiu e assim se estatelou no solo,quebrando algumas telhas do edifício mas que felizmente não atingiu ninguém...

Doçaria Conventual em Figueiró dos Vinhos


É já no próximo fim de semana, (dias 1 e 2 de Novembro) que se irá realizar a III Feira de Doçaria Conventual a realizar-se no interior do Convento Nª Srª do Carmo. Doçeiros de todo o País irão apresentar as mais variadas delícias na área de doçaria Conventual onde irá estar incluída a de Figueiró dos Vinhos, barrigas de freira,pão-de ló,ovos moles,castanhas de ovos ,pão de rala,papos de anjo são os nomes de algumas iguarias que farão as delícias de quem nos visitar...

Museu etnográfico em Alge

Antiga escola primária de Alge com o edifício já recuperado


A comissão de melhoramentos de Alge, tem vindo a empreender com grande esforço e dedicação uma iniciativa que tem por finalidade a transformação do edifício da antiga escola primária num museu etnográfico.
O projecto está em curso com a adequação do espaço da escola e com a recolha de objectos e utensílios antigos, que juntos ,tentarão retratar as épocas mais antigas desta região.
Faço daqui um apelo a todos os meus leitores que eventualmente possuam objectos ou utensílios antigos que possam enriquecer este museu e que queiram contribuir sob a forma de doação ou empréstimo que entrem em contacto connosco através do Blog.
Oportunamente serão divulgados mais pormenores sobre esta iniciativa,nomeadamente a data da sua inauguração.

Aquele querido mês de Agosto !

Neste fatídico mês de Outubro,impelido pela publicidade,pela longa ausência de uma ida ao cinema ,pela vontade de ver e gostar de um filme português contemporâneo ,e ainda para desocupar um pouco a mente do aperto ideológico que me circunda,decidi,eu e a minha cara metade investir em algum tempo e combustível para mais ou menos 60Km,e deslocámo-nos á simpática vila da Lousã acompanhados de mais dois amigos que convencemos a virem ver este filme ...e o que é que me ofereceram? uma espécie de revisão da matéria...
A princípio até me parecia uma espécie de" liga dos últimos" adaptado ao cinema ,programa que muito gosto de ver, não obstante não suportar as "tricas" do futebol, mas rápidamente concluí que era outra coisa...
A primeira cena ,a da raposa, tentando caçar alguma galinha das que se manifestavam inquietas e se desdobravam em movimentos irrequietos pelo galinheiro, ao serem observadas pelo olhar furtivo do animal matreiro,gostei,achei que foi preciso alguma paciência e preserverança para a filmagem e dá-nos a visão de algo que não é muito comum observar-mos.
Á medida que o filme avançava,foi-se criando em mim uma estranha sensação de desinteresse e aborrecimento como se estivesse a ver alguns spots publicitários e que a todo o momento o filme ia começar...terá sido porque tenho vivido últimamente num meio ambiente propício a proliferarem cenas, comentários e vivências semelhantes ás documentadas nesta resenha filmada?
Do ponto de vista técnico,não me atrevo a tecer comentários,quero lá saber daquele "gaijo" que andava a caçar mosquitos no alto da serra com um microfone todo agasalhado? não tenho formação para tal ,mas que não gostei da qualidade do som ,isso é um facto,mas pela óptica do "consumidor" vejo-me obrigado a opinar em contramão com a maioria das críticas e opiniões que li acerca deste filme,como documentário pareceu-me demasiado enfadonho,penso que carecia de uma narração mais objectiva e apelativa ao interesse do espectador, para perceber melhor o contexto,certas cenas eram demasiado estáticas e demoradas(típico) .
Como filme dramático,o maior drama foi a minha desmobilização crescente à medida que o tempo passava.Mas afinal esta obra prima é só para intelectuais que desconhecem estas realidades? acabei por perceber que o realizador estava sem "graveto" para fazer o filme, e lá teve que se desenrascar...mas assim também eu sou realizador,pego numa câmera e desato a filmar o meu dia a dia aqui pelo interior e depois começo por aproveitar os melhores pedaços colo aquilo tudo...e "voilá",já está,um filme para se candidatar a um óscar,será assim tão simples?
Das opiniões que li fala-se muito de ser uma obra para mostrar o que os Portugueses são e fazem em especial no mês de Agosto(?...) mas afinal não é para Português ver? como é que o Português reage ao ver-se a si próprio? será isto afinal uma nova forma de terapia?
Faço daqui um convite a todos os Portugueses da cidade e similares,para investirem algum tempo da sua vida a fazerem uma incursão ao interior do País (ex.férias) e disfrutem do melhor filme da vossa vida com direito a respirar um ar mais puro em realidade tridimensional e até os vossos filhos irão perceber melhor que o leite não vem dos "pacotes" mas sim das tetas das vacas!
Enfim, fiz um esforço, mas não resisti,e após a primeira hora e meia, altura em que houve o intervalo, desertei da sala mais os acompanhantes ,todos de livre e espontânea vontade,mas só agora me apercebi do erro que cometi,porque se calhar o filme dramático ia só começar na segunda parte,para a próxima vez tentarei resistir um pouco mais,mas penso que a melhor forma é agarrar o espectador logo ao princípio, seja em que mês for.

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Cine da Lousã exibe filme candidato a Nomeações de Hollywood !

A propósito do seu 61.º aniversário, o Cine-Teatro da Lousã vai exibir no próximo sábado, dia 4 de Outubro, o filme "Aquele Querido Mês de Agosto", segunda longa-metragem do realizador Miguel Gomes. A população da Lousã poderá assim ver um filme a que já assistiram mais de 15 mil portugueses. Sessões às 16h30 e às 21h30.

Muito aplaudido em Cannes, “Aquele Querido Mês de Agosto”, seleccionado para inúmeros festivais a nível internacional, acaba de ser escolhido pelo ICA (Instituto do Cinema e do Audiovisual) para representar Portugal na nomeação aos Óscares da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, na categoria de Melhor Filme em Língua Estrangeira. Na base da escolha a qualidade e a consistência da obra.

Aquele Querido Mês de Agosto foi a única representação do cinema português na Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes deste ano e é um retrato das intensidades de Agosto na Beira Serra abrilhantado pelas canções de uma banda sonora memorável onde figuram nomes como os de Dino Meira e Marante.

Esplendor, chama, tradições, amor e festa. Assim é “Aquele Querido Mês de Agosto”.

Sinopse:

No coração de Portugal, serrano, o mês de Agosto multiplica os populares e as actividades. Regressam à terra, lançam foguetes, controlam fogos, cantam karaoke, atiram-se da ponte, caçam javalis, bebem cerveja, fazem filhos. Se o realizador e a equipa do filme tivessem ido directamente ao assunto, resistindo aos bailaricos, reduzir-se-ia a sinopse: “Aquele Querido Mês de Agosto acompanha as relações sentimentais entre pai, filha e o primo desta, músicos numa banda de baile.”