Singral Cimeiro - Campelo (Figueiró dos Vinhos) - (Latitude 40.0408) (Longitude 8.23927) Altitude 673 Mts. -

domingo, 29 de junho de 2008

Colaboração dos leitores deste Blog.

Decidi publicar este texto, em vez de o deixar nos comentários, porque o acho demasiado bonito para ficar em "Background"...
Os meus agradecimentos á Maria Eduarda a autora deste texto. José Farinha




*****************************************************




AMIZADE
(Umas palavras, algumas lágrimas)

Nunca soube entender porque Alge me parece diferente das outras aldeias que tenho conhecido ao longo da minha vida. Mesmo quando se trata de outras aldeias da Serra da Lousã.
É a alma. Estou quase certa que é a alma!...
(ou então Pessoa tinha razão: o rio da minha aldeia é o mais belo do mundo, porque é o rio da minha aldeia)
Quando o meu bisavô apicultor se dirigia por carta à sua madrinha, Senhora Viscondessa do Espinhal, acervo que com muita honra herdei; quando as histórias que fui aprendendo dos mais velhos, me transportavam a uma sociedade verdadeiramente matriarcal; quando, nos meus acessos de “antes quebrar que torcer” o meu Pai me chamava “Tia Joaquina”, eu sempre pensei que essa alma de Alge estava presente, se perpetuava de alguma forma e a minha alma feminina enchia-se de orgulho.
Quando a minha avó me contava que por altura das festas da Rainha Santa, em Coimbra, o povo se dirigia para o cabeço de Miranda para ver as luzes da cidade e rezar em silêncio, fiquei certa que os meus pés de choupo algum dia iriam enraizar por esses lados. Hoje, com sessenta anos, trabalho no Choupal e sei que é ali o meu lugar. Alge fica perto, posso dar lá um salto sempre que sinto necessidade. E quantas vezes a sinto! Apesar dos reveses que as minhas origens nesta terra me trouxeram, foram muitos os momentos felizes que vivi ali na minha juventude.
Seremos umas dezenas de “velhotes” entre os sessenta e os setenta anos que, na nossa juventude por ali andámos. De férias, os que viviam longe, laborando a terra, os que por lá se mantiveram até partirem para as cidades em busca de uma vida melhor.
Alguns partiram de vez. Estão por lá, não sabemos bem onde, mas fazem parte de nós, do nosso corpo “algense” da nossa alma serrana.
Os filhos e os netos desta geração, pouco saberão destas vidas mas era bom que lhes fosse transmitido o que de bom tivemos na nossa juventude: o som das concertinas (único, neste Portugal descaracterizado), as desfolhadas, a apanha da azeitona, os “bichos e as bicharadas que não deixam cá nada”, o sabor e o aroma do mel a escorrer dos favos ainda tenros, a aguardente a pingar do alambique, quente, deliciosa, o vinho a ferver nas dornas de madeira, a voz alta do pastor que nos despertava diariamente:”botem’no gado”, aqueles momentos únicos do Espírito Santo a percorrer a aldeia…
E, as outras coisas piores: a guerra, que levava para longe os nossos homens ainda meninos e aquele arrepio imenso de os ver partir, as “guerras” da água de rega que punha as mulheres a gritar noite afora por o corte antecipado, os características figuras da aldeia que, pelo álcool, morreram cedo mas que nos proporcionaram entretenimento… (sabem? naquele tempo não havia televisão, era com a prata da casa que nos distraíamos…). Ao domingo, as mulheres mais velhas reuniam-se num canto da eira, em roda e, ali, as notícias chegavam todas, ninguém escapava! Aos mais novos não era permitido assistir. Era uma espécie de conselho feminino da aldeia. Nas segundas-feiras, sem apelo, rebentavam todos os escândalos. Coisas pequenas, dir-se-à agora. Mas, naquele tempo, ninguém queira saber os sustos que levávamos!
Na hora do correio, ficava tudo junto na loja do Sr. Manel: ele ia chamando as pessoas pelo endereço. Mas, quando havia carta de namoros indesejados pelos pais, fazia-se silêncio e a missiva ia para debaixo do balcão. Estava tudo estragado para alguma das cachopas…

Dizemos hoje: tempos felizes, esses! Não sei. A verdade é que a juventude ultrapassa todas as amarguras e, mais tarde, os verdes anos se transformam em algo maravilhoso.

Há tempo, partiu um querido amigo do meu grupo de férias, o Fernando Simões. O silêncio fica perturbador nessas alturas, mas as palavras também escasseiam. É um pouco da nossa juventude que parte.
Hoje, recebi a notícia que mais um amigo tinha partido. Por coincidência, tinha o mesmo nome.
Eram ambos muito divertidos e ambos belíssimos, como todos os jovens são. A amiga Deolinda, mulher igualmente bela, sempre sorridente e pacificadora, também nos deixou há algum tempo.
Quantos somos hoje? Por onde andamos?
E que tal irmos todos no dia 12 de Julho ao Encontro dos Povos Serranos no Santo António da Neve? Mas que ninguém esqueça o farnel e a camisolinha preta!

(parafraseando os nossos irmãos transmontanos: para lá do Pisão, mandam os que por lá estão).
Alge, Pé-de-Janeiro, Carvalhos, Pé-de-Ingote, Singrais, Cearas.
Presentes?

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Pedido de divulgação (Trizio em festa)

Este pequeno Blog Rural está cada vez mais, a despertar a curiosidade de muitos,desta vez recebi este email que transcrevo,e que com muito gosto divulgo para dar uma pequena ajuda... pela minha parte se tiver possibilidade tentarei ir, quanto mais não seja para conhecer este "lugarejo" pois bicicleta não tenho, (ainda) os meus desejos que os festejos decorram da melhor forma.





Caros Amigos
Pertenço à comissão de festas de uma pequena aldeia, junto à barragem do Castelo do Bode, chamada Trizio - na freguesia de Palhais - concelho da Sertã.
Esta aldeia caracteriza -se, como grande parte do centro de Portugal, pela sua tranquilidade, paisagem paradisiaca e boa hospitalidade.
Aleado a estas caracteristicas disfrutamos ainda do maravilhoso rio Zezere com todas as possibilidades nauticas imagináveis.

Gostariamos de convidar e divulgar a todos os nossos amigos o programa das festas do Trizio na Sertã, nos próximos dias 4,5 e 6 de Julho. (em Anexo)
Este ano além dos festejos habituais contaremos com uma prova de BTT (cartaz em Anexo) e uma prova de wakeboard, no qual contamos com a vossa presença.

É com grande prazer que fazemos este convite e gostaríamos de contar com a vossa presença.
Durante os dias das festas teremos permanentemente o Serviço bar a funcionar, com serviço de refeições e iguarias da nossa terra.
Brevemente teremos a funcionar o site - www.trizio.com.pt até lá qualquer dúvida contactem para este mail ou para btt.trz08@gmail.com

AGRADECEMOS MUITO SINCERAMENTE A DIVULGAÇÃO DESTE EVENTO
--
Carla Ribeiro

sexta-feira, 20 de junho de 2008

Figueiró dos Vinhos em destaque.


Hoje ,abertura da já habitual feira anual a "Figexpo" na sua VIII edição.

Desta vez a artesã Herminia não terá representação a solo,devido a compromissos assumidos, não poderá estar presente ao vivo durante a mostra de artesanato, no entanto alguns dos seus trabalhos estarão presentes numa mostra colectiva no Stand "Figueiró construir para a inclusão" ainda que de uma forma mais humilde o Singral está presente.

Acontece cada uma ...

Não se espera nunca que os amigos nos deixem assim(de repente)
Este amigo deixou-nos tão de repente que até parece (uma atentação do demónio) como ele dizia.Sentimos muito a sua ausência, até a mariana está muda, mas nós vamos vivendo, ele é que não vai mais beber o seu (pirulito), nem vamos ouvir mais, o seu rir contagiante.
que o nosso amigo, esteja em paz, e que olhe por nós, onde quer que esteja.
A D.Noémia, uma amiga que nunca o esquecerá.

segunda-feira, 16 de junho de 2008

A dura realidade...


É com enorme pesar que anuncio a perda de um amigo e sócio de o "Penico"
as minhas mais sentidas condolências á família . Faleceu esta madrugada o Sr. Fernando Simões,na sua casa em Alge, a notícia apanhou-nos a todos de surpresa, expresso aqui a minha mais sentida solidariedade á viúva Srª D.Rute e coragem em meu nome e da Hermínia. O funeral realizar-se-á amanhã pelas 16 horas, da Capela de Alge para o cemitério de Campelo.

domingo, 15 de junho de 2008

A Sardinhada no "Penico" no passado sábado.

Estas coisas de comes e bebes e convívio, são sempre difíceis de descrever, portanto decidi ,como já vem sendo habitual ,deixar-vos algumas fotos ,o resto imaginem...chamo no entanto a vossa atenção para a voraz apetência p'ra bela e fabulosa sopa!














A FICAPE e a ZIF (Zona de Intervenção Florestal)




Na passada sexta feira ,conforme anunciado ,decorreu mais uma reunião de esclarecimento com a técnica da FICAPE, o tema principal foi a constituição da ZIF que já se encontra numa fase adiantada, básicamente na sessão pretendeu-se prestar esclarecimentos adicionais sobre as dúvidas que vão surgindo por parte dos aderentes e interessados,também foi focada a necessidade de reunir com o maior número possível dos co-propriétarios do Casal do Singral,considerando que devido á sua extensa área seria aconselhável a integração deste na ZIF ,prevê-se a possibilidade de convidar o maior número de pessoas do Singral para uma reunião em Alge, aproveitando a presença das mesmas em maior número na próxima festa anual, que se realiza no fim de semana de 26 de Julho 2008.Informa-se também que existe um caderno para consulta pública com todos os elementos referentes á constituição da ZIF na Junta de Freguesia e na Câmara Municipal (incluindo o seu site).Na ponta final da reunião foi dado um destaque especial á explicação do que é o Nemátodo da madeira do Pinheiro causador da doença da murchidão dos pinheiros.

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Ainda o próximo almoço de convívio no "Penico" já no próximo sábado.




A sardinhada já vai contar com instalações a rigor! uma churrasqueira nova que irá ser inaugurada formalmente nesse dia!uma oferta da Junta de Freguesia de Campelo. Nas fotos pode ver-se o Sr. Presidente da colectividade a proceder a uma "pré-inauguração" informal da dita cuja,e aspectos da sua montagem.

Sinalização excessiva... (?!)ou o negócio dos sinais está em crise?



Estava eu de regresso ao Singral era mais ou menos meio dia, e o que é que encontro no cruzamento de acesso na EN347 a Alge ,Singral, Carvalhos, Pé de Janeiro etc,uma equipa enviada pelos iluminados das "Estradas de Portugal" a substituir a sinalização ali existente ,parei,porque a curiosidade assim o impôs e logo com bons modos perguntei o que se passava, porque já lá não vi a indicação para quem precisa ,que é ali que também se vira para ir para o Singral!eu disse-lhes que o lugar não se tinha desintegrado...antes pelo contrário está de boa saúde e recomenda-se!Foi-me dito que embora entendessem o meu reparo tinham que retirar os sinais antigos por ordens superiores... óbviamente que não estou contra as melhorias de sinalética mas estas alterações apenas vieram retirar-nos do mapa... será que as Estradas de Portugal nos querem remeter ao anonimato?Há, já agora ,note-se que também retiraram a indicação no desvio para a Ponte Fundeira...ou seja já não basta a falta de cobertura de telemóveis a ausência de Internet de Banda Larga como agora também estes Srs. nos dão com os pés!!!A minha indignação levou-me a telefonar para a Câmara Municipal a dar-lhes conta destas "melhorias" e pedir-lhes para intervirem ,vamos aguardar com serenidade.Gostaria ainda assim de terminar, referindo que os sinais antigos não estavam degradados nem desactualizados, apenas indicavam com mais precisão os lugares que estavam a montante deste cruzamento...!e esta hem?

PS:Após uma ronda mais atenta pelos cruzamentos em destaque neste "post" também devo corrigir que afinal a sinalização identificando o acesso para a Ponte Fundeira foi reposta, no entanto verifico que o nome foi alterado para "Ponte Fundeiro" (?) assim como o lugar de Trespostos" também lhe mexeram no nome e passou para "Trespostes" (?)não será que há algo de invulgar nestas alterações ?a mim custa-me a perceber, mas vou tentar um esclarecimento por parte das Estradas de Portugal,até breve. (12-06-2008)

Castanheira de Pera sem combustíveis hoje de manhã!

Hoje pela manhã, viveu-se um ambiente de filas intermináveis na simpática vila de Castanheira de Pera ,junto aos dois postos de abastecimento de combustíveis aqui existentes, eram cerca de 11horas da manhã quando se esgotaram os stocks!


PS:Numa abordagem cordial e amistosa que me foi feita há minutos pelo Sr.Searas aqui na Castanheira, fui alertado que afinal os stocks não se esgotaram em completo,apenas o gasóleo mais barato ficou em reserva para prevenir necessidades dos bombeiros e GNR,o que significa que no posto da GALP ainda se foi vendendo gasóleo mas do especial...(mais caro) quanto ao posto da BP ainda se encontra encerrado com stocks esgotados á hora que estou a corrigir este "post"(15:45h dia 12),as minhas desculpas pela imprecisão.

Comissão de compartes dos lugares de Alge,Pé de Ingote,Pé de Janeiro,Carvalhos,Searas,Ponte Fundeira e Ribeira Velha promove assembleia extraordinária



terça-feira, 3 de junho de 2008

Mais uma iniciativa da FICAPE

Cooperativa Agrícola do Norte do Distrito de Leiria, C.R.L.

Na sequência da iniciativa que tem vindo a desenvolver no sentido de constituir uma Zona de Intervenção Florestal (ZIF) na freguesia de Campelo, a FICAPE convida todos os proprietários florestais da freguesia de Campelo, a estarem presentes na reunião que terá lugar no Salão de Convívios de Alge – O Penico – na próxima sexta-feira dia 13 de Junho, às 18 horas.

Na reunião serão ainda abordados outros assuntos, nomeadamente o ponto de situação relativamente ao Nemátodo da Madeira do Pinheiro (NMP) onde os proprietários poderão obter informações quanto a este organismo patogénico que provoca elevados índices de mortalidade em coníferas, pois é o agente causal da doença da murchidão do pinheiro.

Como resultado de acções de prospecção e amostragem realizadas no âmbito do PROLUNP (Programa Nacional de Luta contra o Nemátodo do Pinheiro), confirmou-se a presença deste organismo em alguns exemplares de Pinheiro Bravo nos concelhos de Arganil e Lousã. Por este motivo é necessário accionar medidas de protecção fitossanitária em zonas com proximidade daqueles concelhos, indispensáveis ao controlo e erradicação desta “praga”, sendo a freguesia de Campelo, uma das Zonas de Restrição onde devem ser aplicadas essas medidas.

segunda-feira, 2 de junho de 2008

A estrada do Singral já tem nome!

Caminho municipal nº 1124

O estranho desaparecimento da Lúcia Lima...

O Singral é de facto um lugar muito "suigeneris" e a fauna que por cá "habita" é também muito invulgar... já tínhamos por cá detectado uns "papa pedras" agora temos uns "papa lúcia limas"
pois é ,estas fotos apenas mostram o que resta do sítio onde até ao fim de semana de 25 de Maio passado, florescia uma viçosa e jovem árvore que o nosso vizinho Guilherme tão dedicadamente cuidava, se foi para plantar noutro sítio é a altura errada,se foi apenas para estragar foi uma atitude mal pensada!